terça-feira, março 22, 2011

Amor demais.

   O Renato Russo cantando aos berros aqui no meu computador e eu só consigo pensar em como eu queria que você me dissesse coisas bonitas assim. Uma pilha de livros me olhando e dizendo você precisa nos ler até o final da semana e eu só consigo pensar em escrever mais um texto meio depressivo e meio exagerado sobre como eu queria que as coisas dessem certo de vez em quando.

   Minha mãe sempre me ensinou que menos é mais: menos acessórios, menos maquiagem, menos enfeites nas roupas.. Mas ela esqueceu de me ensinar que essa regra se aplica a tudo na vida, inclusive ao amor. Por mais que as pessoas achem bonito exaltar o amor por aí, na verdade ninguém gosta de gente que ama demais, nem que se doa demais e menos ainda que espera demais. O problema é que eu sou uma pessoa de extremos, me dou bem com muito amor ou com amor nenhum, mas não consigo viver no meio termo. Eu estava feliz vivendo sem amor, curtindo meus amigos, minhas festas, minhas bebidas, minhas loucuras. Mas aí você apareceu e eu me enchi de todo o amor que consegui encontrar e me enchi de esperança e de vontade de ti. E toda a minha alegria da falta de amor foi embora, porque você não pôde corresponder às expectativas que esse turbilhão de amor trouxe. Mas não se sinta mal, não é sua culpa. A culpa é minha e da minha mãe que não me ensinou que no amor é que nem na moda, menos é sempre mais.

   O Renato Russo continua cantando e eu me conformo que você nunca vai me dizer essas coisas. Os meus livros continuam esperando e eu não consigo achar forças pra dar a atenção que eles precisam. Eu me pergunto por que diabos escolhi estudar Direito. E me pergunto porque diabos abri a porta pra você quando eu estava feliz no mundo sem amor. E me pergunto por que diabos a minha mãe não me ensinou que do mesmo jeito que eu não posso exagerar no blush e na quantidade de bijuterias, eu também não posso exagerar na quantidade de amor.

3 comentários:

  1. POrque essas coisas não se ensinam. Ainda que a gente tente, só sabe disso quem já passou/ está passando, por um caso de amor não correspondido.


    Gostei do texto.

    ResponderExcluir
  2. bota a culpa na mãe mesmo, faço isso também.

    ResponderExcluir
  3. que lindo texto, mas é verdade essas coisas infelizmente temos que aprender com os erros.adorei seu blog ^^

    se quiser comentar seguir:
    http://saiadeflorbm.blogspot.com/

    ResponderExcluir

- Se não leu o texto não comente só para eu comentar no seu blog, não me dou ao trabalho de responder esse tipo de comentário.
- Faça comentários relacionados ao texto, se quiser falar sobre outro assunto existem várias outras formas de entrar em contato comigo.
- Se quiser deixar o link do seu blog comente com Open ID, meu blog não é uma página de propagandas.
- Não peça para eu seguir seu blog, twitter, etc. Se eu achar interessante seguirei por conta própria.
- E se usar um texto meu me avise e dê os créditos. Plágio é crime!

Enfim, não gostaria de ser chata impondo regras aos comentários, mas algumas pessoas exageram.
Espero compreendam e que tenham gostado do blog.
Voltem e comentem sempre. ;)
Beijo :*