segunda-feira, outubro 11, 2010

Sobre ilusões, meias verdades e aprendizado.

Now Playing: Ten Years Gone - Led Zeppelin ♪
   Às vezes as pessoas se apegam tanto às suas meias verdades que esquecem de buscar  sentido nas coisas. É tão fácil julgar supondo conhecer um lado da moeda, mas não podemos esquecer que as coisas raramente são o que parecem. E aqueles que se apegam com todas as forças a essa aparência superficial normalmente o fazem por medo de enfrentar uma verdade inteira, que vai além do que os olhos podem ver.
   Outro dia me perguntaram se eu não me sinto mal pelas minhas (supostas) atitudes. Bem, na verdade, eu não sinto. Eu me sinto mal por todas às vezes que culpei os outros pelo que acontecia na minha vida e optei por acreditar no que era mais fácil e me escondi e tentei fazer com que os outros se sentissem mal por mim. Mas me sinto infinitamente orgulhosa de mim mesma pelo dia em que comecei a enfrentar meus problemas, assumir e ser responsável por meus erros, aceitar meus defeitos e ser sincera sobre o que eu sinto. Eu tive que aprender, sozinha, que tudo na nossa vida depende única e exclusivamente de nós mesmos e que quando tudo vai realmente bem nenhuma atitude externa tem o poder de causar nem mesmo uma alteração de humor. Só que é sempre mais fácil culpar e criticar os outros ao invés de ajeitar o que depende de nós.
   Eu sinto pena daqueles que passam a vida mentindo pra si próprios. Não há felicidade real na mentira, por mais que ela pareça verdade. Eu sei das minhas verdades, porque fui humilde o suficiente para aceitá-las mesmo quando isso significou aceitar meus fracassos. O primeiro passo para essa aceitação é parar de fingir que acredita nas meias verdades que você mesmo criou. Não é difícil, pelo menos não é mais difícil do que conviver com aquele sentimento de que tudo pode desabar a qualquer momento que sempre se faz presente na ilusão, por mais reais que sejam as meias verdades.http://weheartit.com/entry/4344956

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Se não leu o texto não comente só para eu comentar no seu blog, não me dou ao trabalho de responder esse tipo de comentário.
- Faça comentários relacionados ao texto, se quiser falar sobre outro assunto existem várias outras formas de entrar em contato comigo.
- Se quiser deixar o link do seu blog comente com Open ID, meu blog não é uma página de propagandas.
- Não peça para eu seguir seu blog, twitter, etc. Se eu achar interessante seguirei por conta própria.
- E se usar um texto meu me avise e dê os créditos. Plágio é crime!

Enfim, não gostaria de ser chata impondo regras aos comentários, mas algumas pessoas exageram.
Espero compreendam e que tenham gostado do blog.
Voltem e comentem sempre. ;)
Beijo :*