quarta-feira, julho 14, 2010

Fuga.

Eu percebo que algumas pessoas fazem o possível pra fugir de si mesmas. Vestem armaduras impenetráveis, se fazem de fortes, independentes e indiferentes. Pra quê? É provável que nem elas saibam. Talvez seja mais fácil se esconder na mentira pra não precisar ver o próprio rosto no espelho, mas qual o preço disso? Quem não se vê e não se aceita acaba por não conhecer o amor. É tão triste a vida daqueles que vivem se escondendo. Mais triste ainda é a dos que fingem se mostrar, mas mostram apenas uma máscara. Uma máscara que fere e magoa os que estão por perto. E sabe qual a pior parte? Ninguém pode fugir o tempo todo. Uma hora você tem que parar e olhar pra si mesmo. E se você gastou todo o tempo fugindo e se escondendo você só verá o vazio e você estará sozinho, mesmo com uma multidão ao redor.
Se olharmos em volta, veremos muitas pessoas que parecem ser intensamente felizes o tempo todo. São muitos amigos, muitas festas e muito todas as maneiras de exteriorizar a felicidade. Mas eu aprendi uma coisa observando o mundo: ninguém é feliz o tempo todo e aqueles que fingem ser são os mais tristes e mais sozinhos. São os que mais fogem. E é engraçado observar essa fuga, porque ela parece extremamente excitante ao primeiro olhar, mas vista de perto ela vazia e fria e triste. Ser feliz o tempo todo encanta quem observa, mas tortura quem vive. E tortura também quem se aproxima demais. Fugir exige muita concentração, muito desapego e muito medo. Medo daquilo que se encontrará caso pare de fugir. Eu sinto tanta pena de quem se deixa enganar por essa fachada como sinto de quem foge. Mas não há o que se possa fazer a não ser deixar que a vida siga seu rumo. Quando chega a hora os disfarces se desfazem e não sobra nada. Enquanto aqueles que ficaram e encararam tudo e sentiram e sofreram e sangraram encontram no fim a paz de saber que tudo teve uma razão e por isso valeu a pena, os que fugiram encontram o vazio de não ter buscado, de não ter lutado, de não ter compreendido e isso provoca um sofrimento infinitamente maior do que esses que aparecem vez ou outra no nosso caminho. Cazuza disse que só quem se mostra se encontra e como sempre ele estava certo. Não há satisfação na fuga. Não há recompensa. Não há vida. Não há felicidade. Por mais deprimente que possa parecer, só quem se dispõe a sofrer pode ser feliz. Não sofrer é não sentir e ninguém é feliz sem sentir.

"É certo dizer que não importa a verdade, as pessoas vêem o que elas querem ver. Algumas pessoas podem dar um passo pra trás e descobrir que elas estavam olhando a mesma grande figura o tempo todo. Algumas pessoas podem ver que suas mentiras quase as alcançaram. Algumas pessoas podem ver o que estava lá o tempo todo. E há essas outras pessoas, que correm o mais longe possível para que não precisem olhar para si mesmas." 1x10 GG

4 comentários:

  1. me lembrei de um episódio de Gossip Girl, não ao certo o porque, mais ele não saiu da minha cabeça enquanto lia seu texto.

    ResponderExcluir
  2. Se nao me engano, há uma fala da Morte, personagem da coleção Sandman, que diz que se você não passar pelos tempos ruins, não saberá reconhecer os bons. É bem o que vc disse no desfecho de seu post. Se a gente nao aceitar as dificuldades, não saberemos apreciar os breves momentos de tranquilidade e felicidade que nos ocorre. A felicidade é algo passageiro e junto com os momentos de dificuldades e tristeza é que ela nos permite ter histórias pra preencher o livro de nossas vidas.

    E há uma frase, também da adorável Morte, que acho apropriada deixar para você. Ela diz:
    "É apenas isto: se você vai ser humano, tem um monte de coisas no pacote. Olhos, um coração, dias e vida. Mas são os momentos que iluminam tudo. O tempo que você não nota que está passando... é isso que faz o resto valer."

    ResponderExcluir
  3. Nossaaa! Medo.
    Mas é verdade!
    Seu texto foi iluminador acredite.

    ResponderExcluir
  4. aw citou Cazuza ♥ lindo texto gabe (:

    ResponderExcluir

- Se não leu o texto não comente só para eu comentar no seu blog, não me dou ao trabalho de responder esse tipo de comentário.
- Faça comentários relacionados ao texto, se quiser falar sobre outro assunto existem várias outras formas de entrar em contato comigo.
- Se quiser deixar o link do seu blog comente com Open ID, meu blog não é uma página de propagandas.
- Não peça para eu seguir seu blog, twitter, etc. Se eu achar interessante seguirei por conta própria.
- E se usar um texto meu me avise e dê os créditos. Plágio é crime!

Enfim, não gostaria de ser chata impondo regras aos comentários, mas algumas pessoas exageram.
Espero compreendam e que tenham gostado do blog.
Voltem e comentem sempre. ;)
Beijo :*