sábado, julho 03, 2010

Descoberta.

skatistaJúnior olhou ao redor. Faziam horas que ele havia saído de casa sem rumo. Ela já não sabia onde estava, mas pouco importava também, porque desde aquela manhã ele não sabia de mais nada. Ele lembrou do rosto assustado com que Fernanda chegou na sua casa, em um ano e meio de namoro ele nunca a tinha visto daquele jeito. Quando ela começou a falar sua voz estava trêmula o que o deixou ainda mais assustado. Mas nada disso era tão ruim quanto a notícia que ela deu: estava grávida. Júnior se desesperou como nunca antes na vida. Também, ele nunca havia se deparado com algo assim antes. O que ele iria fazer? Ele tinha apenas dezenove anos, mal havia começado em um estágio que não pagava nem suas baladas de fim de semana. E Fernanda, ela só tinha dezessete, estava terminando o ensino médio e nem trabalhava ainda. Como eles iam resolver isso? Tomado pelo medo Júnior acabou culpando Fernanda pela gravidez, eles brigaram e ela foi embora. Júnior não conseguiu pensar em mais nada. As coisas não faziam sentido e o mundo parecia se mover devagar e ele achou que já estivesse em outro planeta. Ele pegou o skate e foi dar uma volta para ver se os pensamentos se ajeitavam. Mas não adiantou nada, ele andou por horas e agora estava ali naquela rua desconhecida. Ele sentou no skate e começou a chorar.
- O que eu vou fazer agora? – Ele se perguntou. – Eu nem sei se amo mesmo a Fernanda. Eu nem sei o que quero pra minha vida. Como eu posso ser pai agora?
E Júnior ficou sentado ali por horas, tentando responder todas as perguntas que vinham à sua mente, sem obter sucesso e sem encontrar novas esperanças.

2 comentários:

  1. Gabe
    Muito bom mesmo seu texto, sua história. Participação ímpar. Boa Sorte!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente lindo.Muitas vezes não precisamos de mil palavras para expressar o que sentimos e pensamos.
    Parabéns. Tbém estou participando com a interação de amigos. Vou te esperar por lá.
    Sandra
    http://sandrarandrade7.blogspot.com

    Carinhoamente,
    Sandra

    ResponderExcluir

- Se não leu o texto não comente só para eu comentar no seu blog, não me dou ao trabalho de responder esse tipo de comentário.
- Faça comentários relacionados ao texto, se quiser falar sobre outro assunto existem várias outras formas de entrar em contato comigo.
- Se quiser deixar o link do seu blog comente com Open ID, meu blog não é uma página de propagandas.
- Não peça para eu seguir seu blog, twitter, etc. Se eu achar interessante seguirei por conta própria.
- E se usar um texto meu me avise e dê os créditos. Plágio é crime!

Enfim, não gostaria de ser chata impondo regras aos comentários, mas algumas pessoas exageram.
Espero compreendam e que tenham gostado do blog.
Voltem e comentem sempre. ;)
Beijo :*