segunda-feira, abril 26, 2010

Divagações sobre os meus erros.

Eu tentei mais uma vez. Busquei forças que eu nem sabia que tinha e dei mais uma chance. Pra quem? Nem sei. Pro amor, pra vida, e acho que principalmente, pra mim mesma. Mas eu falhei, de novo. Falhei porque não consigo ser uma pessoas divertida e agradável o tempo todo. Falhei porque eu já sofri demais e tenho cicatrizes demais para achar que essa coisa de felicidade é pra mim. E por isso eu torturo a mim e a quem está comigo tentando provar que não é de verdade, porque é impossível pra mim que alguém goste de mim e possa me fazer feliz. É impossível porque não é assim que tem que ser. E nessa minha busca auto-destrutiva por uma verdade que eu inventei pra justificar o meu fracasso eu estraguei tudo. Cobrei demais, sufoquei demais, quis demais, gostei demais. Agora eu estou aqui de novo, nesse lugar que eu já conheço tão bem, onde todas as minhas decepções me observam e me cumprimentam ironicamente por mais um fracasso. É aqui que eu vou ficar até as novas feridas cicatrizarem. E eu, sinceramente, espero que demore muito, pra que eu não saia e encontre outro cara perfeito que vai se cansar de mim e dos meus excessos antes que eu possa explicar pra ele que eu só tenho medo... da felicidade.

2 comentários:

  1. Passei tempos só pensando no que comentar no seu texto, me deixou meio sem palavras - daqueles textos que por si só se bastam, sabe? Mas entenda que a sua maneira de apelar sem bater na porta do exagero me conquistou - seu estilo, enfim, me parece muito bom :)

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. felicidade da medo mesmo. Medo porque nunca estamos 100% felizes e com isso não notamos a felicidades presente, pois ela mesmo que quase imporceptivel, existe. Tente ver o que te faz sorrir e será nessa coisa, por mais boba que pode ser, que você vai encontrar forças para mais uma chance de ser um pouco mais feliz.

    ResponderExcluir

- Se não leu o texto não comente só para eu comentar no seu blog, não me dou ao trabalho de responder esse tipo de comentário.
- Faça comentários relacionados ao texto, se quiser falar sobre outro assunto existem várias outras formas de entrar em contato comigo.
- Se quiser deixar o link do seu blog comente com Open ID, meu blog não é uma página de propagandas.
- Não peça para eu seguir seu blog, twitter, etc. Se eu achar interessante seguirei por conta própria.
- E se usar um texto meu me avise e dê os créditos. Plágio é crime!

Enfim, não gostaria de ser chata impondo regras aos comentários, mas algumas pessoas exageram.
Espero compreendam e que tenham gostado do blog.
Voltem e comentem sempre. ;)
Beijo :*