domingo, outubro 04, 2009

Ne me quitte pas.

“Não me deixes
É preciso esquecer tudo
Tudo pode ser esquecido
Como o que já se foi
Esquecer o tempo
Dos mal-entendidos
E o tempo perdido
Em saber como
Esquecer essas horas
Que às vezes matavam
Com golpes de porquês
O coração da felicidade

Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes

Eu, eu te oferecerei
Pérolas de chuva
Vindas de um país
Onde não chove
Eu atravessarei a terra
Até próximo à morte
Para cobrir teu corpo
De ouro e de luz
Eu erguerei um domínio
Onde o amor será rei
Onde o amor será lei
E tu serás rainha

Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes

Não me deixes
Eu vou te inventar
Palavras insensatas
Que tu compreenderás
Eu vou te falar
Daqueles amantes 
Que por duas vezes viram
Seus corações se apaixonarem
Eu vou te contar
A história de um rei
Morto por não ter
Podido te encontrar

Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes

Por tantas vezes vimos
Ressurgir o fogo 
Do antigo vulcão
Que se acreditava velho demais
Parece que ele tinha
Terras queimadas
Dando mais trigo
Que no melhor Abril
E quando cai a tarde
Para que o céu flameje
O vermelho e o negr o
não se casam?

Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes

Não me deixes
Eu não vou mais chorar
Eu não vou mais falar
Eu vou me esconder ali
Só para te ver
Dançar e sorrir
E a te escutar
Cantar e depois rir
Deixe que eu me torne
A sombra da tua sombra
A sombra da tua mão
A sombra do teu cão

Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes
Não me deixes
- Jaques Brel
É, já não sei mais o que dizer. Nem sei se há realmente algo para ser dito. Eu não sei mais o que pensar nem o que esperar. Me seguro a cada pedacinho de esperança que resta pra pedir que ele não me deixes. Uso todo o talento do Jacques pra pedir, não me deixes. Não faço tudo isso por medo de não poder seguir em frente. Até porque eu já sou imune a amores mal resolvidos. Eu peço que não me deixes simplesmente por achar que não deves me deixar. Por ser extremamente egoísta e não querer abrir mão do bem que tu me faz. Mesmo que não seja amor o que sentimos. Eu não preciso disso, mas eu quero. E não me permito abrir mão facilmente das coisas que quero. Eu não vou desistir. Meu orgulho, minha vontade e esse gostar meio inexplicável não me permitiriam. Então, não me deixes. Porque eu nunca poderei te deixar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Se não leu o texto não comente só para eu comentar no seu blog, não me dou ao trabalho de responder esse tipo de comentário.
- Faça comentários relacionados ao texto, se quiser falar sobre outro assunto existem várias outras formas de entrar em contato comigo.
- Se quiser deixar o link do seu blog comente com Open ID, meu blog não é uma página de propagandas.
- Não peça para eu seguir seu blog, twitter, etc. Se eu achar interessante seguirei por conta própria.
- E se usar um texto meu me avise e dê os créditos. Plágio é crime!

Enfim, não gostaria de ser chata impondo regras aos comentários, mas algumas pessoas exageram.
Espero compreendam e que tenham gostado do blog.
Voltem e comentem sempre. ;)
Beijo :*