terça-feira, agosto 04, 2009

Tudo que faltava ser dito sobre o fim

Não é um assunto sobre o qual eu queira falar. Na verdade pra mim é um assunto morto. Mas como sempre as palavras simplesmente vêm e eu não posso fazer com que elas parem. Eu tenho que admitir que às vezes eu sinto falta daquilo que tínhamos. Foram bons momentos, boas conversas, bons sonhos. Eu aprendi muito contigo durante esse período que convivemos, e na verdade continuo aprendendo. Seria muita hipocrisia da minha parte simplesmente dizer que isso não valeu nada e não foi importante. E bom, se tu achar que pode dizer isso eu não posso fazer nada. E nem quero. Como eu já disse não queria falar mais nisso, mas as circunstâncias e o Sum 41 me fizeram pensar e pensar invariavelmente me leva a falar demais. Talvez, se eu não tivesse feito a escolha que fiz, as coisas entre nós continuariam iguais. E quando eu penso nisso, eu fico grata por ter feito aquela escolha. Os caminhos que seguimos a partir dali me mostraram coisas que antes eu simplesmente não podia ver. Muitos conceitos meus mudaram e hoje eu já não faço mais questão de tê-lo por perto. Não vou mentir que não sinto falta das nossas conversas, de poder te abraçar e sentir aquele carinho, aquela amizade e tudo que a gente tinha, de poder olhar nos teus olhos e ver um pouco além do que tu mostrava, e ter esse olhar retribuído. Sim, isso faz falta. Mas hoje eu finalmente entendo o que tu queria dizer quando me falava que certas coisas não tem volta. Tu tava certo nesse julgamento e eu peço desculpas por ter levado tanto tempo pra entender. Peço desculpas também pelas promessas que eu não pude cumprir, e se minhas atitudes te desapontaram. E principalmente, peço desculpas por ter dito que estaria ao teu lado pra sempre, porque isso não será possível. Não só por tu não me querer ali, mas por ser um lugar onde eu não quero mais estar. Por eu simplesmente não conseguir mais suportar, aceitar e apoiar certas coisas. Peço desculpas com a humildade que tu me ensinou a ter. Eu não teria prometido se soubesse que minha personalidade, minhas ideias e as coisas nas quais eu acredito me impediriam de cumprir. Acho que tu tem todo direito de considerar isso uma traição, porque foi, e das piores. Mas no momento em que eu tive que escolher entre trair uma das pessoas mais importantes pra mim e eu mesma, eu não pude fechar os olhos como eu tinha feita tantas outras vezes. É o fim da linha pra nós, porque mesmo que um dia a raiva, indiferença, ou qualquer coisa que tu esteja sentindo passe, eu não conseguiria mais. Não vendo a ti e às tuas atitudes da maneira como eu vejo hoje. Desejo sorte, e que um dia tu possa enxergar o mundo de maneira diferente para que possas consertar essas coisas antes que elas te destruam e não haja mais volta. And one more time, the last time, I’m sorry.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Se não leu o texto não comente só para eu comentar no seu blog, não me dou ao trabalho de responder esse tipo de comentário.
- Faça comentários relacionados ao texto, se quiser falar sobre outro assunto existem várias outras formas de entrar em contato comigo.
- Se quiser deixar o link do seu blog comente com Open ID, meu blog não é uma página de propagandas.
- Não peça para eu seguir seu blog, twitter, etc. Se eu achar interessante seguirei por conta própria.
- E se usar um texto meu me avise e dê os créditos. Plágio é crime!

Enfim, não gostaria de ser chata impondo regras aos comentários, mas algumas pessoas exageram.
Espero compreendam e que tenham gostado do blog.
Voltem e comentem sempre. ;)
Beijo :*