quinta-feira, julho 09, 2009

Pra quê título ?

Como as coincidências são engraçadas. Eu estava indo dormir quando uma conversinha daquelas que vão do nada a lugar nenhum me atrapalhou. Acabar o que nunca existiu é uma redundância, não ? Enfim, como as ironias da vida, na minha opinião, são o que faz valer a pena estar vivo, depois da conversa que atrapalhou um raro momento de sono (quando eu podia dormir), resolvi ouvir meu cd preferido (Echoes, silence, patience and grace) e escrever coisas sem sentido aqui. Eu só tinha me esquecido que a primeira música do Echoes é The Pretender. Além de ser muito apropriada para o momento, ajudou a clarear as minhas ideias. Me mijei rindo. E rir da vida é o que há.
Mas falando de coisas não mais interessantes, mas com certeza bem mais compreensíveis. Eu tava pensando na vida e me dei conta de que é surpreendente a quantidade enorme de tempo que eu perco com bobagem. O mais incrível é que se não fossem essas bobagens, eu não teria saco pra aguentar as coisas sérias. Será que alguém já parou pra observar quanto tempo gasta por dia com coisas completamente banais e dispensáveis ? É bem provável que não, porque as pessoas não tem o tempo livre que eu tenho pra pensar essas besteiras. Mas na verdade deveriam. Eu por exemplo, não sei como aguentaria aula em dois turnos e mais o tempo que eu me forço a estudar em casa se não passasse horas sem fazer absolutamente nada na frente do computador. Uma vez eu li em algum lugar que no ócio surgem as melhores criações. Não sei se eu concordo com isso, mas posso afirmar que sem meus longos períodos de ócio eu não seria nada. Eu só espero um dia poder entender porque algumas (VÁRIAS) pessoas não dedicam seu tempo ao ócio ao invés de me fazer desperdiçar o meu que é tão precioso. Realmente, o ser humano é o bicho mais incompreensível do planeta. E olha que ele pode até pensar. Imagina se não pensasse.
P.s. A intenção não era escrever algo que fizesse sentido. Continuo achando essa coisa de fazer sentido muito chata.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Se não leu o texto não comente só para eu comentar no seu blog, não me dou ao trabalho de responder esse tipo de comentário.
- Faça comentários relacionados ao texto, se quiser falar sobre outro assunto existem várias outras formas de entrar em contato comigo.
- Se quiser deixar o link do seu blog comente com Open ID, meu blog não é uma página de propagandas.
- Não peça para eu seguir seu blog, twitter, etc. Se eu achar interessante seguirei por conta própria.
- E se usar um texto meu me avise e dê os créditos. Plágio é crime!

Enfim, não gostaria de ser chata impondo regras aos comentários, mas algumas pessoas exageram.
Espero compreendam e que tenham gostado do blog.
Voltem e comentem sempre. ;)
Beijo :*