quinta-feira, julho 09, 2009

Onde está a decepção ?

Não consigo mais escrever meus textinhos depressivos. O que será de mim sem eles ? Eram a parte mais divertida de escrever. ADORO fazer um drama e aumentar várias vezes os sentimentos. São minhas tendências pseudo-suicidas (o Patrick usa as melhores expressões pra me descrever) entrando em ação. Queria poder chorar e escrever um texto enorme cobrando milhares de coisas e tentando entender porque minha vida é tão difícil. Mas ao invés disso eu apenas me reservei o direito de olhar pra mim mesma e repetir uma frase super batida, mas que nunca perde a verdade ‘Eu avisei!’ Eu acho muito legal dizer isso pros outros, mas quando eu tenho que dizer pra mim mesma é meio chato. Mais chato ainda é chegar a um final previsível, totalmente sem emoção e me dar conta do tempo que botei fora. Pior que isso tudo, só o fato de não conseguir nem derramar algumas lágrimas. Acho tão patético algo se encerrar sem deixar marcas. Pela primeira vez na minha vida eu sinto apenas o alivio de ter chegado ao fim (odeio coisas inacabadas). Não teve o choro compulsivo, nem aquele vazio no peito que parece que vai esmagar e dói como se tivesse algo te comendo por dentro. Eu aqui esperando uma dor insuportável, daquelas que precisam ser diluídas em uma bebida bem forte pra que não mate a gente e me vem só esse aliviozinho. Não vai me render nem uma semaninha de lamentações e textos legais falando sobre a minha desgraça. Eu não precisei nem abrir a pasta com o meu diário aqui no pc pra falar as coisas que não convém dividir com as pessoas. Não senti vontade de vomitar tudo que eu tenho dentro de mim pra conseguir não morrer. É como se não fosse nada. Como chegar em casa numa sexta-feira depois de uma semana cansativa e agradecer por ela ter acabado. Ele foi só isso ? Uma semana cansativa. Não pode ser. Será que sou eu que tô perdendo o jeito ou não se fazem mais decepções como antigamente ? É possível eu ter esquecido como se sofre ? Ou eu tô apenas cansada demais do mundo pra me importar com alguma coisa ? Acho essas opções pouco prováveis. A ideia que me parece mais coerente é bem mais simples. Não foi tão importante como eu pensei que era. Não teve todo o significado que eu pensei que tinha. Rendeu alguns bons textos e nada mais. Nem um grand finalle ele me deu. E não tem nada pior pra uma pseudo-escritora que um final mixuruca. Esses homens (?) de hoje em dia não servem nem pra fazer uma mulher sofrer direito. Que saudade do tempo em que eles me faziam sentir tudo intensamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Se não leu o texto não comente só para eu comentar no seu blog, não me dou ao trabalho de responder esse tipo de comentário.
- Faça comentários relacionados ao texto, se quiser falar sobre outro assunto existem várias outras formas de entrar em contato comigo.
- Se quiser deixar o link do seu blog comente com Open ID, meu blog não é uma página de propagandas.
- Não peça para eu seguir seu blog, twitter, etc. Se eu achar interessante seguirei por conta própria.
- E se usar um texto meu me avise e dê os créditos. Plágio é crime!

Enfim, não gostaria de ser chata impondo regras aos comentários, mas algumas pessoas exageram.
Espero compreendam e que tenham gostado do blog.
Voltem e comentem sempre. ;)
Beijo :*