quarta-feira, julho 15, 2009

Eu e eu mesma.

Eu tava aqui agora lendo umas coisas e pensando sobre como é bom se apaixonar. Andar de mãos dadas, curtir um filminho e um cobertor no inverno, falar bobagens, rir de coisas estúpidas, sentir o coração bater mais forte ao ver a tal pessoa.. É tudo tão lindo e perfeito quando se ama né ? A gente não sente a poluição da cidade, não se irrita de ter que acordar cedo, não reclama se as pessoas demoram na sinaleira, não se incomoda com os problemas do governo, da economia, nem com o tempo feio. Tudo bem que essa maravilha toda é meio ilusória e que nenhum amor dura pra sempre, mas quem se preocupa com o pra sempre quando o hoje já domina todos os pensamentos ? Eu adoro me apaixonar, por isso chego até a fingir pra mim mesma que tô apaixonada, só pra obrigar meu coração a bater descompassado, sentir aquele calorzinho bom, pensar coisas meigas e flutuar por aí. Adoro dizer e ouvir eu te amo. Acho incrível o ser humano assim, todo torto e imperfeito ter “inventado” algo tão puro e belo como o amor. Sim, eu sou boba e idiota como todas as mulheres. Tá, não tão idiota como a maioria das mulheres. Enfim, eu adoro essa baboseira romântica. Mas agora, eu escolho nem olhar pros lados pra não ser picada pelo bichinho do amor. Passo tudo isso só pra aproveitar essa paz que não estar apaixonada traz. Abro mão de qualquer coisa pra simplesmente sentir essa coisa boa e sem nome que é não se preocupar com nada. Desisto de sorrisinhos afetados por um tempo, desde que eu possa dar gargalhadas altas sem nenhum motivo. Abro mão de flutuar por aí pra sentir todas as pedrinhas embaixo do meu All Star. Troco o meu maior amor do mundo desse ano, mês ou semana pra ter a companhia de todos os meus amigos do mundo e todas as besteiras do mundo e todos os porres do mundo. Quero aproveitar a minha paz, e o bem que me faz ficar assim. Me permito um momento livre de neuras, ciúmes, posse, tristeza, lágrimas e as ilusões criadas pelo amor. Não quero nada. Quero só eu e as poucas pessoas que me fazem bem. Quero andar livre, com a cabeça vazia. Quero ser eu, amar só a mim, e viver para mim. Então que hoje esse tal de destino me escute e guarde a minha felicidade compartilhada até que eu canse de ser egoísta e queira compartilhar algo com alguém.

Um comentário:

  1. aaaah gabe! VTF (como todo respeito!)
    coisa chata ficar repetindo certas coisas, mas olha, purrrfavor, nem sei como te dizer...

    "Eu adoro me apaixonar, por isso chego até a fingir pra mim mesma que tô apaixonada, só pra obrigar meu coração a bater descompassado, sentir aquele calorzinho bom, pensar coisas meigas e flutuar por aí." exatamente!

    agora, o que matou a pau foi:
    "Desisto de sorrisinhos afetados por um tempo, desde que eu possa dar gargalhadas altas sem nenhum motivo. Abro mão de flutuar por aí pra sentir todas as pedrinhas embaixo do meu All Star. Troco o meu maior amor do mundo desse ano, mês ou semana pra ter a companhia de todos os meus amigos do mundo e todas as besteiras do mundo e todos os porres do mundo."


    novamente:
    vtf!

    tu escreve muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito bem, passa ai um pouquinho vai?

    bjs!

    obs.: (adoro 'obs.' em comentarios hehe) vamos sair um dia? sentar, comer um sorvete e conversar? vai que nao da em nada ou vai que da em inspiração. só Deus sabe!)

    ResponderExcluir

- Se não leu o texto não comente só para eu comentar no seu blog, não me dou ao trabalho de responder esse tipo de comentário.
- Faça comentários relacionados ao texto, se quiser falar sobre outro assunto existem várias outras formas de entrar em contato comigo.
- Se quiser deixar o link do seu blog comente com Open ID, meu blog não é uma página de propagandas.
- Não peça para eu seguir seu blog, twitter, etc. Se eu achar interessante seguirei por conta própria.
- E se usar um texto meu me avise e dê os créditos. Plágio é crime!

Enfim, não gostaria de ser chata impondo regras aos comentários, mas algumas pessoas exageram.
Espero compreendam e que tenham gostado do blog.
Voltem e comentem sempre. ;)
Beijo :*