segunda-feira, junho 08, 2009

Foda-se o entendimento, eu só quero sentir!

Essa sensação única tem me dominado a algumas horas. Nem sei explicar o quanto isso é bom. Eu finalmente abaixei as armas e me rendi, porque não há como lutar uma batalha contra algo que está tão preso em mim. Por mais que eu seja fã de causas perdidas, essa luta além de perdida é inútil. De que adianta desperdiçar forças lutando contra o inevitável ? Hoje eu finalmente entendi tudo. Entendi como ele sente, entendi que eu não sou a única a ver essa ligação, essa coisa que me puxa pra ele e não permite que eu me solte. Como se eu fosse realmente querer me soltar de algo tão bom. Aquelas palavras, aquelas sensações, tudo ali presente em mim e nele como se fosse uma única coisa. E essa coisa que eu desisti de entender me faz tão bem. Me deixa leve como se eu pudesse flutuar, como se eu pudesse viver isso por toda a eternidade, além da minha existência, até porque isso tudo vai muito além do meu corpo. É uma coisa estranha que eu nem imaginava ser capaz de existir. Foi isso que eu vi nas páginas meladas e fictícias dos livros da Stephenie Meyer, essa ligação inexplicável que nada é capaz de destruir. Daí veio aquela dor que me queimou e fez as lágrimas caírem fora do meu controle quando tudo pareceu tão igual. Eu não sei se poderia chamar isso de amor, e provavelmente é algo bem maior e mais complexo que uma simples obsessão. Acho que a minha teoria inicial sobre almas ligadas é o mais próximo de uma realidade coerente que podemos chegar. Mas também, quem se preocupa em explicar quando o que se sente supera todo o entendimento ? Eu sinto e sei que ele sente também. Enquanto esse sentimento for forte e mútuo eu me abstenho de qualquer tentativa de entendimento. Que se foda essa mania idiota do ser humano de buscar explicação pra tudo. Eu só quero saber de sentir mais essa felicidade que toma conta de mim e essa vontade quase incontrolável. Quero que meu coração bata descompassado pra sempre. Quero sentir meu sangue mais quente, correndo mais rápido e todos os meus sentidos implorando por ele. Eu quero ser parte dele e quero fazê-lo parte de mim. Porque se ele estiver por perto não importa o que passou, nem o que virá e muito menos o que deixamos de entender. Eu me contento em apenas sentir se assim pudermos ser felizes. E pra mim isso vem funcionando muito bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Se não leu o texto não comente só para eu comentar no seu blog, não me dou ao trabalho de responder esse tipo de comentário.
- Faça comentários relacionados ao texto, se quiser falar sobre outro assunto existem várias outras formas de entrar em contato comigo.
- Se quiser deixar o link do seu blog comente com Open ID, meu blog não é uma página de propagandas.
- Não peça para eu seguir seu blog, twitter, etc. Se eu achar interessante seguirei por conta própria.
- E se usar um texto meu me avise e dê os créditos. Plágio é crime!

Enfim, não gostaria de ser chata impondo regras aos comentários, mas algumas pessoas exageram.
Espero compreendam e que tenham gostado do blog.
Voltem e comentem sempre. ;)
Beijo :*