sábado, maio 16, 2009

Um misto inconstante de coisa nenhuma.

Eu não consigo mais escrever. Eu sento aqui, começo a digitar e só sai merda. As idéias não fluem, as palavras não saem e tudo parece estranho, errado. Eu espero um tempo e começo de novo. NADA. Mudo a música, deve ser essa merda que tá me atrapalhando. NADA. Eu não entendo. O que tá acontecendo ? NADA. Essa é a resposta. Nada tá acontecendo. Eu tô estudando e dormindo e ouvindo música e… e só. Minha vida é só isso e só isso não me basta. Eu preciso amar demais e não ser correspondida. Ou não amar. Eu preciso de alguma coisa se não eu só respiro, mas não vivo. Tá tudo tão sei lá, chato. As mesmas pessoas a minha volta, vivendo as mesmas vidinhas, falando as mesmas bobagens, sendo a mesma coisa de sempre. Não tem ninguém aqui me dizendo que me ama, nem que não me ama. Eu não fico mais bêbada, não fico mais surtada e nem em depressão profunda. Eu tô sempre tão.. normal. Isso tira minha inspiração, eu não gosto de ser assim. Eu gosto de tudo louco, exagerado, inconstante. Eu preciso ser eu e me mostrar. Me mostrar pro mundo e pra mim mesma pra que eu não esqueça como eu sou. Eu preciso ser e aparecer, porque como disse Cazuza, só quem se mostra se encontra, por mais que se perca no caminho. Eu tô tão tudo aquilo que eu odeio. Tô sem graça, indiferente, conformada. Eu preciso gritar, preciso pirar. Eu não sou controlada, eu não sou calma, eu não sou igual ao resto do mundo. E toda essa merda que eu to sendo, que não é eu me tira a inspiração. E eu não sei ser eu sem sentir e sem botar isso pra fora. Ser como eu estou é ser eu pela metade e eu odeio tudo que é pela metade, porque se é pela metade é porque não é. E eu nem sei mais o que eu to falando. Acho que perdi o foco do assunto do texto, mas qual era o assunto mesmo ? Ah, foda-se, se eu soubesse o assunto o texto faria muito sentido, ficaria que nem todos os outros que eu tentei escrever, que nem eu fico nesses momentos em que me encontro e deixo de ser eu. Porque eu só sou eu quando me perco, porque se achar é chato. E falar coisas normais é chato. E o mundo todo é chato. E isso torna ele tão belo, porque deixa ele errado. E eu acho que esse texto ficou uma merda e por isso eu adorei. Porque o belo não me atrai, porque o belo não seduz, não intriga, ele só é belo. O belo não é contraditório e nem sem sentido. O belo não é eu. E se não é eu, não pode estar aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Se não leu o texto não comente só para eu comentar no seu blog, não me dou ao trabalho de responder esse tipo de comentário.
- Faça comentários relacionados ao texto, se quiser falar sobre outro assunto existem várias outras formas de entrar em contato comigo.
- Se quiser deixar o link do seu blog comente com Open ID, meu blog não é uma página de propagandas.
- Não peça para eu seguir seu blog, twitter, etc. Se eu achar interessante seguirei por conta própria.
- E se usar um texto meu me avise e dê os créditos. Plágio é crime!

Enfim, não gostaria de ser chata impondo regras aos comentários, mas algumas pessoas exageram.
Espero compreendam e que tenham gostado do blog.
Voltem e comentem sempre. ;)
Beijo :*