quarta-feira, março 04, 2009

Você pode julgar alguém ?

Olhando o Big Brother comecei a pensar sobre como são complexas as relações humanas. Tá, eu odeio quando me vem essas idéias de ficar analisando o mundo, mas é meio inevitável. Por exemplo, o quão sincero pode ser um sentimento que surge em meio a uma situação de confinamento onde todos estão em busca de um único objetivo: dinheiro ? Talvez possa parecer difícil surgir algo de verdade num lugar assim, mas quem pode afirmar que é impossível ? A vida está aí pra nos provar que o amor surge nas situações mais inesperadas, pode ser que em meio a tudo aquilo, o afastamento do mundo, a tensão que se forma, e todas as outras adversidades o sentimento seja mais forte. Às vezes nem nós mesmos conseguimos compreender a maneira como as coisas surgem em nossas vidas, talvez nem quem esteja lá dentro da casa saiba dimensionar o que se passa dentro de cada um, mas é fato que ninguém pode julgar a sinceridade ou a intensidade de um sentimento apenas pelo tempo, ou pelas circunstâncias em que ele surgiu. Eu mesma, por diversas vezes, vi nascerem os sentimentos mais puros nas situações mais improváveis e sei que eles eram (ou são) verdadeiros. É óbvio que existem certas coisas que só vêm com o tempo. Características próprias de um relacionamento que só o convívio contínuo e a intimidade trarão. Mas será que algumas pessoas estão certas ao afirmar que amor (ou qualquer outro tipo de sentimento) só surge após convivência e intimidade? Eu acho que não. Com certeza o sentimento aumenta com a convivência (ou acaba de vez), mas isso não quer dizer que ele não possa ter nascido a muito tempo, num encontro de olhar, numa conversa. Não chego a acreditar em amor a primeira vista, a primeira conversa talvez. Nunca me aconteceu de cruzar o olhar com o de alguém e bater aquela coisa inexplicável que te faz flutuar, mas também não posso afirmar que não exista. Sentimentos são pessoais e intransferíveis, portanto, ninguém pode julgar a veracidade ou a intensidade dos sentimentos alheios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Se não leu o texto não comente só para eu comentar no seu blog, não me dou ao trabalho de responder esse tipo de comentário.
- Faça comentários relacionados ao texto, se quiser falar sobre outro assunto existem várias outras formas de entrar em contato comigo.
- Se quiser deixar o link do seu blog comente com Open ID, meu blog não é uma página de propagandas.
- Não peça para eu seguir seu blog, twitter, etc. Se eu achar interessante seguirei por conta própria.
- E se usar um texto meu me avise e dê os créditos. Plágio é crime!

Enfim, não gostaria de ser chata impondo regras aos comentários, mas algumas pessoas exageram.
Espero compreendam e que tenham gostado do blog.
Voltem e comentem sempre. ;)
Beijo :*