terça-feira, junho 01, 2010

Running through hell, heaven can wait.

De novo aqui, sozinha e com medo. É tão frio esse lugar, eu não queria voltar aqui nunca mais, jurei que não voltaria, mas aqui estou novamente, sentada olhando para esse labirinto tão familiar e o medo de me perder nele novamente me domina ao mesmo tempo em que a idéia de recomeçar me encanta. Será que finalmente chegará minha hora de ser feliz? Ah, eu espero que sim, pois não poderia suportar mais disso. Eu não pertenço a esse lugar e estou cansada de voltar aqui, não posso mais suportar a tortura de sentir frio no meio de toda essa escuridão, não posso mais ser a menina assustada, cansei de sair daqui para a promessa de felicidade e depois retornar com a alma mais despedaçada que da ultima vez em que aqui estive. Eu sinto como se a cada vez que retorno a dor fosse mais forte, mais insuportável, e parece que fica mais gelado e apesar desse lugar já ser um velho conhecido ele se torna mais assustador a cada retorno meu. Aqui há uma estante com todas as minhas decepções, todos os meus sofrimentos, o frio é o mesmo que sinto em minha alma e a água das torneiras vem das minhas lágrimas. Há muitas portas por aqui, por todos os lados, mas eu não gosto de abri-las pois posso encontrar uma nova decepção ou o que realmente me assusta, pode haver felicidade atrás de uma dessas portas e promessa de felicidade da mais medo que o próprio medo para aqueles que tem a alma marcada pela dor e pelo sofrimento, porque a felicidade dói naqueles que não estão acostumados com ela, é por isso que vou permanecer aqui por mais um tempo, não quero ser feliz por agora, abro mão disso para ficar em paz comigo mesma e tentar resolver as coisas. Se a felicidade bater aqui diga que não estou, talvez amanhã, mas hoje definitivamente não a quero por perto, preciso ficar sozinha aqui com minhas feridas para entender a lição que ainda não consigo enxergar, a única que me falta para consertar essas coisas, para poder ser feliz de verdade sem preocupações. Por enquanto eu ficarei aqui, me traga um casaco se puder, não gosto de passar frio, não por fora, se souber de algo que aqueça a alma traga também, mas whisky não serve, eu já tentei. Sinto que a resposta de todas as minhas dúvidas está aqui em algum lugar e eu as encontrarei, nem que leve toda uma vida, ou mais. Eu preciso saber, preciso entender, e se para isso for preciso sentir frio eu sentirei, e se eu tiver que continuar sangrando sem parar, eu sangrarei, não sairei daqui sem minhas respostas nem que isso me custe à vida. Abro mão de viver para entender, ou talvez não esteja abrindo mão de nada, talvez seja necessário entender para continuar vivendo, isso o tempo me dirá, pois a ele e só a ele pertence meu futuro. Eu vou estar aqui, que o paraíso me espere, porque agora tenho coisas a resolver no inferno e não saio daqui até que tudo esteja certo, ou até que eu descubra que é esse o meu lugar. Se eu sair, me espere com uma dose de whisky e um maço de cigarros, por favor. Se eu não voltar, me traga mais casacos e uma coberta, faz muito frio por aqui e eu não consigo dormir com frio.

Publicado originalmente em 31/01/2009.

6 comentários:

  1. texto lindo demais, você escreve muito bem.
    Ah, seu blog é muito lindo, parabéns!
    beijo.

    www.menina-normal.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, te deixei um selo no meu blog:
    http://natashaknorst.blogspot.com/ :D

    ResponderExcluir
  3. Nossa Gabi, parabéns! Seus textos são perfeitos <3 cada vez mais eu me surpreendo com você. Parabéns mesmo.

    ResponderExcluir
  4. As vezes a gente precisa chegar ao extremo, sentir todas as dores, todas as mazelas, sofrer para então enteder, entender a felicidade, o amor, os sentimentos, o problema é quando a fase de entendimento no meio de toda esta escuridão demora a passar a vamos nos acostumando a cantos sombrios da nossa alma, acostumando a sofrer desilusões. Muito intenso o seu texto. Estou de blog novo.

    ResponderExcluir
  5. Talvez ela devesse se arriscar s[o mais um pouco.

    Acontece comigo: prometo nunca mais voltar a cometer os mesmos erros, esperar as mesmas coisas, mas não consigo evitar. Sempre fica a sensação de que, dessa vez, seja a hora certa, seé que ela existe.

    :]

    ResponderExcluir
  6. Te convido a conhecer o projeto In Verbis.

    http://oprojetoinverbis.blogspot.com/

    Abraços.

    ResponderExcluir

- Se não leu o texto não comente só para eu comentar no seu blog, não me dou ao trabalho de responder esse tipo de comentário.
- Faça comentários relacionados ao texto, se quiser falar sobre outro assunto existem várias outras formas de entrar em contato comigo.
- Se quiser deixar o link do seu blog comente com Open ID, meu blog não é uma página de propagandas.
- Não peça para eu seguir seu blog, twitter, etc. Se eu achar interessante seguirei por conta própria.
- E se usar um texto meu me avise e dê os créditos. Plágio é crime!

Enfim, não gostaria de ser chata impondo regras aos comentários, mas algumas pessoas exageram.
Espero compreendam e que tenham gostado do blog.
Voltem e comentem sempre. ;)
Beijo :*